Nine – Um Musical Felliniano (2015)

Charles Möeller & Claudio Botelho desbravam o universo de Fellini Em ‘Nine’ Lançado em 1963, o filme ‘8 ½’ estabeleceu a consagração definitiva de Federico Fellini como um dos grandes cineastas de todos os tempos. Saudado pela crítica como obra-prima, o longa recebeu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e representou uma quebra de paradigmas, […]

Charles Möeller & Claudio Botelho desbravam o universo de Fellini Em ‘Nine’

Lançado em 1963, o filme ‘8 ½’ estabeleceu a consagração definitiva de Federico Fellini como um dos grandes cineastas de todos os tempos. Saudado pela crítica como obra-prima, o longa recebeu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e representou uma quebra de paradigmas, ao misturar diversos planos narrativos. Mais de vinte anos depois, em 1982, o clássico felliniano deu origem ao musical ‘Nine’, que também promoveu uma ruptura estética na Broadway e seguiu uma carreira de sucesso, com incríveis 1729 sessões e cinco prêmios Tony, incluindo o de Melhor Musical.

Após inspirar o filme homônimo (dirigido por Rob Marshall em 2009), ‘Nine’ ganhou, em 2015, uma inédita versão brasileira, em espetáculo dirigido por Charles Möeller & Claudio Botelho. ‘Nine – Um Musical Felliniano’ (o subtítulo é exclusivo da montagem brasileira) foi a primeira produção teatral a desembarcar no palco do Teatro Porto Seguro, em São Paulo.

O ator italiano Nicola Lama (‘Um Violinista no Telhado’, ‘O Mágico de Oz’) teve o desafio de interpretar Guido Contini, o protagonista que já foi vivido por Raul Julia (1982) e Antonio Banderas (2003) no teatro e por Daniel Day-Lewis no cinema. Ele era o único homem em um elenco formado por atrizes de gerações e referências diversas, como Beatriz Segall – que fez sua estreia, aos 88 anos, em teatro musical – e Malu Rodrigues, já uma ‘veterana’ em seu nono musical, aos 20 anos. Estrela de ‘Gypsy’, Totia Meireles retomou a vitoriosa parceria com Möeller & Botelho, enquanto Carol Castro, Leticia Birkheuer, Karen Junqueira, Myra Ruiz e Sonia Clara fizeram seu primeiro trabalho com a dupla.

Sobre mulheres, crises e memórias

Em cena, Guido Contini, diretor de cinema conhecido internacionalmente, está em uma grave crise criativa, sem saber como desenvolver o seu próximo projeto. Para fugir das tensões, ele resolve passar alguns dias em um SPA em Veneza, onde encontra – em diferentes planos, como realidade, memória, fantasia, sonho – todas as mulheres de sua vida: a mãe (Beatriz Segall/Sonia Clara), a esposa (Carol Castro), a amante (Malu Rodrigues), a musa de seus filmes (Karen Junqueira), a prostituta (Myra Ruiz) e a produtora de seus filmes (Totia Meireles).

A mulher é a força da natureza, ela gera, concebe e cria. ‘Nine’ fala sobre o poder das mulheres e profetiza que a vida é uma festa de beleza e amor pelo sexo feminino’, ressaltou Charles Möeller, que relacionou ainda a narrativa de Fellini com a obra do psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875 – 1961): ‘‘8 ½’ é o mais junguiano dos seus filmes. Ele descobriu todos os seus arquétipos e ‘animas’ e os colocou no filme, que é uma cartilha de signos, sonhos e enigmas’, analisou Möeller.

Por conta da estrutura fragmentada e da falta de compromisso com o realismo, Charles Möeller relacionou ‘Nine’ à vertiginosa dramaturgia de Nelson Rodrigues em ‘Vestido de Noiva’. A peça se passa toda dentro da cabeça do Guido, seguindo a lógica de um sonho, onde ele reencontra fantasmas do passado, revê suas musas e tenta criar o seu próximo roteiro.

Os diversos planos de ação surgem juntos, o que foi aproveitado na cenografia de Rogério Falcão, nas coreografias de Alonso Barros e Charles Möeller e no desenho de luz de Paulo Cesar Medeiros. Se Falcão, Barros e Medeiros acumulam dezenas de trabalhos com Möeller & Botelho, o estilista Lino Villaventura fez a sua estreia no teatro musical, ao assinar os figurinos do espetáculo. A coordenação artística foi de Tina Salles, parceira de longa data dos diretores.

Uma saga italiana

Com a estreia de ‘Nine – Um Musical Felliniano’, a obra atemporal do diretor italiano ganhou mais um capítulo em sua bem-sucedida trajetória. ‘Fellini era amante dos musicais e a música sempre tinha um papel fundamental em seus filmes. A sua parceria com o compositor Nino Rota é um acontecimento na história do cinema’, ressaltou Claudio Botelho, que também assinou a direção musical e a versão brasileira.

O desdobramento de ‘8 ½’ em musical foi, portanto, natural. Autores de ‘Nine’, Maury Yeston (compositor e letrista) e Arthur Kopit (autor do texto) começaram a trabalhar na empreitada nos anos 70. Quando estreou na Broadway decadente do início dos anos 1980, se transformou em um raro sucesso do mítico local. Na época, a Times Square estava tomada por casas de prostituição, tráfico de entorpecentes e violência.

‘’Nine’ foi uma grande ruptura para a Broadway, apresentando um espetáculo cerebral, com referências bem diferentes de tudo o que havia sido feito até então. Foi uma reinvenção’, analisou Charles. O sucesso foi imediato e rendeu 12 indicações – e cinco prêmios – ao Tony e oito prêmios Drama Desk Award. Em 2003, um ‘revival’ trouxe Antonio Banderas como Guido e resultou em mais oito indicações ao Tony e o prêmio de Melhor Revival de Musical. Banderas recebeu ainda o Drama Desk e o Theatre World Award pelo trabalho.

Em 2009, a adaptação cinematográfica de Rob Marshall (‘Chicago’, ‘Annie’) introduziu uma série de inovações ao musical original, principalmente no roteiro e na trilha sonora, com a inserção de novas canções. O elenco, que reuniu astros como Daniel Day-Lewis, Nicole Kidman, Sophia Loren, Penelope Cruz, Marion Cotillard, Judi Dench e Kate Hudson, rodou algumas sequências na mítica Cinecittà, estúdio onde ‘8 ½’ e uma série de clássicos do cinema italiano foram filmados.

Ficha Técnica

Direção
Charles Möeller

Supervisão Musical e Versão Brasileira
Claudio Botelho

Direção Musical e Regência
Paulo Nogueira

Coreografia
Alonso Barros e Charles Möeller

Cenário
Rogério Falcão

Figurino
Lino Villaventura

Design de Luz
Paulo Cesar Medeiros

Design de Som
Ademir Moraes Jr.

Visagismo
Beto Carramanhos

Coordenação Artística
Tina Salles

Produção Executiva
Edson Lopes

Uma Produção
Möeller & Botelho e Conteúdo Teatral

Um Espetáculo
Charles Möeller & Claudio Botelho

Elenco original (Estreia em São Paulo)

Nicola Lama – Guido Contini
Carol Castro – Luisa Contini – A Esposa
Totia Meireles – Lili La Fleur – A Produtora
Malu Rodrigues – Carla Albanese – A Amante
Karen Junqueira/Vanessa Costa – Claudia Nardi – A Musa
Leticia Birkheuer – Stephanie – A Jornalista
Beatriz Segall/Sonia Clara – Mãe de Guido
Myra Ruiz – Sarraghina – A Prostituta
Renata Vilela – Nossa Senhora do Spa
Camilla Marotti – Veronica
Lais Lenci – Francesca
Lola Fanucchi – Rossella
Isabella Moreira – Giulietta
Priscila Esteves – Sofia
Gabriel Ferrarini – Guidinho
Nicolas Cruz – Guidinho

Elenco Temporada Rio de Janeiro

Nicola Lama – Guido Contini
Carol Castro – Luisa Contini – A Esposa
Totia Meireles – Lili La Fleur – A Produtora
Malu Rodrigues – Carla Albanese – A Amante
Karen Junqueira – Claudia Nardi – A Musa
Leticia Birkheuer – Stephanie – A Jornalista
Sonia Clara – Mãe de Guido
Myra Ruiz – Sarraghina – A Prostituta
Ágata Matos – Nossa Senhora do Spa
Camilla Marotti – Veronica
Lais Lenci – Francesca
Lola Fanucchi – Rossella
Priscila Esteves – Sofia
Tiê Kuhl – Guidinho
Luiz Felipe Mello – Guidinho

Estreia: 23 de maio de 2015 – Teatro Porto Seguro (SP)

Temporadas
• Temporada SP: Teatro Porto Seguro: 23/05/2015 a
• Temporada RJ: Teatro Clara Nunes: 21/10/2015 a

Galeria

© MÖELLER & BOTELHO – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS