PRÊMIOS

Nestes 25 anos de dupla, os diretores Charles Möeller & Claudio Botelho ganharam os mais importantes prêmios teatrais do país, como o Shell, o Sharp, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, o APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio), o Qualidade Brasil, o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), o Bibi Ferreira, o Cesgranrio e o Reverência, entre outros.

Em dezembro de 2015, os diretores ganham o Prêmio Faz Diferença do Jornal O Globo na categoria Segundo Caderno/Teatro. O Prêmio indica os nomes que, por seu trabalho, dedicação e talento, servem de inspiração para o país e o mundo.

Veja abaixo os principais prêmios da dupla Möeller & Botelho:

  • Prêmio Arte Qualidade Brasil para Eva Wilma, de Melhor Atriz – Categoria Drama, por “O Que Terá Acontecido a Baby Jane?”
  • Prêmio Bibi Ferreira para Rogério Falcão, de Melhor Cenografia, por “Cinderella – O Musical”
  • Prêmio Reverência para Claudio Botelho, na Categoria Especial, pelas versões de “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”
  • Prêmio Reverência para José Mayer, de Melhor Ator, por “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”
  • Prêmio Reverência para Fabi Bang, de Melhor Atriz Coadjuvante, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Reverência para Alonso Barros, de Melhor Coreografia, por “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”
  • Prêmio Reverência para Carol Lobato, de Melhor Figurino, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Reverência para Marcelo Claret, de Melhor Design de Som, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Reverência para Paulo César Medeiros, de Melhor Iluminação, por “Nine – Um Musical Felliniano”.
  • Prêmio APTR – Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro para José Mayer, de Melhor Ator por “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”
  • Prêmio Cesgranrio de Teatro para José Mayer, de Melhor Ator em Musical, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Cesgranrio de Teatro para Alessandra Verney, de Melhor Atriz em Musical, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Cesgranrio de Teatro para Carol Lobato, de Melhor Figurino, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Faz Diferença do Jornal O Globo na categoria Segundo Caderno/Teatro para Charles Möeller & Claudio Botelho, pelos 25 anos de carreira.
  • Prêmio Botequim Cultural de Teatro para Rogério Falcão, de Melhor Cenografia, por “Kiss, me – Kate – O Beijo da Megera”.
  • Prêmio Bibi Ferreira para Jules Vandystadt e Thiago Trajano, de Melhor Arranjo Original, por “Todos Os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”.
  • Prêmio Bibi Ferreira para Marcelo Claret, de Melhor Desenho de Som, por “Todos Os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”.
  • Prêmio Reverência para Alonso Barros e Charles Möeller, de Melhor Coreografia, por “Os Saltimbancos Trapalhões – O Musical”.
  • Prêmio Reverência para Rogério Falcão de Melhor Cenário, por “Os Saltimbancos Trapalhões – O Musical”.
  • Prêmio Reverência para Lílian Valeska de Melhor Atriz Coadjuvante, por “Todos Os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”.
  • Prêmio Reverência de Melhor Musical em Votação Popular para “Os Saltimbancos Trapalhões – O Musical“.
  • Prêmio Bibi Ferreira para Claudio Botelho de Melhor Versão, por “Shrek”.
  • Prêmio Bibi Ferreira para Claudio Botelho de Melhor Versão, por “A Família Addams”.
  • Prêmio Bibi Ferreira para Rogério Falcão de Melhor Cenário, por “Milton Nascimento – Nada Será Como Antes – O Musical”.
  • Prêmio Shell para Marcelo Castro pela Direção Musical de “Um Violinista no Telhado”.
  • Prêmio Shell para Marcelo Pies pelo Figurino de “Hair”.
  • Prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (APTR). para Marcelo Pies pelo Figurino de “Hair”.
  • Prêmio Contigo de Teatro de Melhor Ator pelo Júri Popular para José Mayer por “Um Violinista no Telhado”.
  • Prêmio Contigo de Teatro de Melhor Musical em Versão Brasileira para “Um Violinista no Telhado“.
  • Prêmio Shell para Paulo César Medeiros pela Iluminação de “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (APTR) para Paulo César Medeiros pela Iluminação de “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (APTR) para Rogério Falcão pelo cenário de “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (APTR) para Rodrigo Pandolfo, como ator coadjuvante em “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio Contigo de Teatro para Rogério Falcão pelo Cenário de “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio Contigo de Teatro para “Gypsy“, como melhor Musical em versão brasileira.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Diretor Teatral Musical para Charles Möeller e Claudio Botelho por “Gypsy”.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Atriz Teatral Musical para Totia Meireles, por “Gypsy”.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Espetáculo Teatral Musical para “Gypsy“.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Espetáculo Teatral Musical: “O Despertar da Primavera“.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Direção Teatral Musical: Charles Möeller & Claudio Botelho por “O Despertar da Primavera”.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Atriz Teatral Musical: Marília Pêra, por “Gloriosa”.
  • Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) – GRANDE PRÊMIO DA CRÍTICA para Charles Möeller e Claudio Botelho pela contribuição ao Teatro Musical Brasileiro.
  • Prêmio Contigo! de Teatro de melhor espetáculo musical em versão brasileira: “Avenida Q“.
  • Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio) de Melhor Autor para Charles Möeller, por “7 – O Musical”
  • Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio) de Melhor Diretor para Charles Möeller e Claudio Botelho por “7 – O Musical”
  • Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio) de Melhor Figurino para Rita Murtinho por “7 – O Musical”
  • Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio) de Melhor Iluminação para Paulo César Medeiros por “7 – O Musical”
  • Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio) na Categoria Especial para Charles Möeller e Claudio Botelho, pela atividade contínua das diferentes modalidades do teatro musical).
  • Prêmio Contigo! de Teatro de Melhor Espetáculo Musical Nacional para “Beatles num Céu de Diamantes
  • Prêmio Contigo! de Teatro de Melhor Espetáculo Musical em Versão Brasileira para “A Noviça Rebelde“.
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Espetáculo Teatral Musical para “A Noviça Rebelde
  • Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Diretor Teatral Musical para Charles Möeller e Claudio Botelho.
  • Prêmio Shell para Charles Möeller e Claudio Botelho na Categorial Especial, pela expressiva contribuição ao gênero musical no cenário carioca.
  • Prêmio Shell de Música para Delia Fisher e Jules Vandystadt, pelos arranjos (vocal e instrumental) de “Beatles num Céu de Diamantes”.
  • Prêmio Shell de Melhor Direção para Charles Möeller por “7 – O Musical”.
  • Prêmio Shell de Melhor Figurino para Rita Murtinho por “7 – O Musical”.
  • Prêmio Shell de Melhor Iluminação para Paulo Cesar Medeiros por “7 – O Musical”.
  • Prêmio Shell de Música para Liliane Secco, por “Cristal Bacharach”.
  • Prêmio Shell para Claudio Botelho pelas versões para o português do musical “Tudo é Jazz!”.
  • Prêmio Governador do Estado a Claudio Botelho pela direção musical de “Cole Porter – Ele Nunca Disse que Me Amava”.
  • Prêmio Sharp de melhor Musical: “As Malvadas“.