Sessao de Beatles num Ceu de Diamantes com audio-descricao emociona plateia

Recurso propicia melhor fruicao de espetaculo e tambem oportunidade para publico entender as intencoes dos diretores

A sessão do musical Beatles num Céu de Diamantes do dia 12/02/2017 foi mais do que especial! O espetáculo de Möeller & Botelho apresentou naquele dia, no Teatro Cetip, em São Paulo, uma sessão com áudio-descrição coordenada pela equipe do projeto Ver com Palavras Áudio-descrição.

Com roteiro especialmente elaborado por Fátima Angelo e Lívia Motta, narração de Lívia e consultoria de Cristiana Cerchiari, a sessão foi assistida por 33 pessoas com deficiência visual e seus acompanhantes.


Alexandre Costa, que assistiu a um espetáculo com áudio-descrição pela primeira vez, estava emocionado após a sessão: "Trilha sonora de altíssima qualidade e elenco que superou qualquer uma das minhas expectativas. Cantores altamente profissionais e músicos de qualidade ímpar. Ao fim do espetáculo, pude discutir de igual com minha acompanhante citando detalhes que ela nem imaginava que eu havia percebido graças à áudio-descrição. A áudio-descrição foi muito natural dando detalhes importantes para o entendimento mas permitindo ao mesmo tempo com que eu interpretasse as situações de acordo com minha experiência de vida. Sem ela seria impossível aproveitar o espetáculo em sua plenitude pelas nuances da interpretação dos atores durante as músicas não só em relação as movimentações de palco quanto de expressões faciais e corporais".


Quem também assistiu à sessão foi Edgar Jacques, 32 anos, ator e consultor em áudio-descrição (foto acima). Edgar, que é deficiente visual desde os três anos de idade, narrou sua experiência em teatro com recurso de acessibilidade:

"Em abril de 2010, no teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, assisti pela primeira vez a um espetáculo dirigido por Charles Möeller e Claudio Botelho. Era a montagem brasileira de "O Despertar da Primavera", e eu imediatamente me apaixonei pelo texto, músicas, mas principalmente pelo trabalho de adaptação e versões para o Português. Desde então, tento acompanhar a carreira dos dois diretores, que se revelaram - de acordo com o que ouço e pelo pouco contato virtual que temos - profissionais de grande sensibilidade e igual objetividade.

Por ser deficiente visual, eu sentia que faltava uma aproximação maior com a encenação em si, algo que só poderia ocorrer por intermédio de um recurso de acessibilidade chamado "áudio-descrição". Com a AD, eu poderia entender quais foram as opções feitas por Charles quanto a movimentação e colocação dos atores e cenário no palco, além de também ser possível compreender piadas, gestos ou situações em que não houvesse falas.

 "O uso desse recurso, embora recém instalado no Brasil, não só propicia a melhor fruição de um evento cultural, como também oferece a oportunidade para fãs entenderem as intenções dos diretores"


No dia 12 de fevereiro último, tive a oportunidade de finalmente perceber a obra com muito melhores condições. "Beatles num Céu de Diamantes", pelo pouco que sei, é um musical bastante simples. Entretanto, não é menos encantador. Todos os atores/cantores primam pela excelência técnica e pela notável expressividade corporal, expressividade, aliás, que só pude acessar por causa do recurso utilizado naquela sessão.

Houve momentos emocionantes, e engraçados na mesma medida. Entendi que a montagem se preocupou com a clareza e a poesia em cada ida ou vinda dos membros do elenco. Por causa da AD, pude entender, por exemplo, o momento em que duas "personagens" disputavam a atenção de um rapaz, e que surgiu um outro afastando uma das meninas, revelando-se ele o apaixonado pelo que era cortejado. Pode parecer simplório, mas entender uma piada que acontece em cena, exatamente junto com todo o restante da plateia, faz a pessoa com deficiência sentir-se - de fato - incluída e partícipe.

O uso desse recurso, embora recém instalado no Brasil, não só propicia a melhor fruição de um evento cultural, como também oferece a oportunidade para fãs como eu entenderem as intenções dos diretores. Aliás, dois grandes artistas do mercado teatral, cujo trabalho o maior número de pessoas têm o direito de conhecer".


Confira abaixo mais fotos da sessão com áudio-descrição de Beatles num Céu de Diamantes:









Fotos: Raoni Reis.

 


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Buscar