Veja Rio: Resenha de Kiss, me Kate - O Beijo da Megera

"Entre os muitos acertos na carreira da dupla Charles Möeller e Claudio Botelho, este é um daqueles que justificam o epíteto de reis dos musicais que lhes foi pespegado"

✪✪✪✪✪ 

Entre os muitos acertos na carreira da dupla Charles Möeller e Claudio Botelho, este é um daqueles que justificam o epíteto de reis dos musicais que lhes foi pespegado. Quatro anos depois de encantar o público em Um Violinista no Telhado, José Mayer repete a parceria com os diretores nesta montagem do musical de Cole Porter, com libreto de Sam e Bella Spewack. O ator vive Fred Graham, o vaidoso dono de uma companhia de teatro. Em turnê com uma encenação de A Megera Domada, de William Shakespeare, ele se vê obrigado a lidar com a irascível estrela do espetáculo, Lilli Vanessi (Alessandra Verney), sua ex-mulher, e com dois gângsteres atrás do dinheiro de uma promissória assinada em seu nome. A direção cênica de Möeller impõe excelente ritmo, evitando a armadilha de transformar o vaudeville em chanchada. Botelho assina as fluidas e impagáveis versões das canções, conduzidas com talento pelo diretor musical Marcelo Castro. Cenário, luz e figurinos compõem um deslumbrante quadro com elenco certeiro, dos coadjuvantes às estrelas Mayer e Alessandra.

Por Rafael Teixeira - Veja Rio: 21/11/2015.

 


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Buscar