Drops Magazine: 7 motivos para ver o musical “KISS ME KATE – O BEIJO DA MEGERA”

Por Paulo Neto, jornalista, articulista de cinema e teatro, e apaixonado pelas artes!

Drops Magazine: 

7 motivos para ver o musical “KISS ME KATE – O BEIJO DA MEGERA”:

 

1 – Pelo brilhantismo e  sofisticação dos diretores Charles Moeller e Claudio Botelho, que sabem como fazer o público mergulhar  no universo de um compositor e nadar dentro dele (há duetos lindíssimos). Claudio Botelho sabe, como ninguém, lidar com grandes nomes do teatro musical, como Cole Porter,  e entender sua obra, tornando-a ainda mais saborosa para o elenco e o público. Moeller & Botelho compreendem  que montar um espetáculo deve ser, prioritariamente, por causa da música e sabem deixá-la guiar a encenação.

2 – Pelo fabuloso trabalho da grande Alessandra Verney, que sempre destacou-se em personagens secundários (“Sete – O Musical” e “Um Violinista no Telhado”) e agora tem a necessária chance de exibir toda sua virtuose vocal (ela alcança seu ápice em “I Hate Men” (Homens Não) e seu alucinante timing para a comédia.  É uma das melhores atuações femininas protagonistas do ano em teatro musical. Merece ser indicada a vários prêmios.

3 – Pela atuação vistosa  do talentoso Guilherme Logullo. Além de dançar e cantar, sabe passear pelo humor com grande perspicácia. Logullo é hoje um dos mais completos atores deste segmento. Está pronto para ser protagonista.

4 – Pela gratíssima surpresa que é presenciar a revelação Fabi Bang deleitar-se em sua personagem Lois Lane e a forma como ela imprime entusiasmo pelo palco. Maravilhosa sua interpretação para “I Am Always True To You in My Fashion”.

5 – Pela coreografia deslumbrante (do tarimbado Alonso Barros) no número de abertura do segundo ato “Too Darn Hot” (Tá Calor). De cair o queixo.

6 – Pela forma madura com a qual Charles Moeller dirige seu elenco e arranca atuações deliciosas e vibrantes. Moeller também é intuitivo na hora de escolher o intérprete  certo para cada personagem. Em seus musicais há sempre um novo talento sendo lançado/revelado.

7 – Pelo envolvimento (e paixão que salta aos olhos) de atores coadjuvantes e secundários. Ruben Gabira (que esteve fantástico como Bernadette em “Priscilla – A Rainha Do Deserto) brilha gigantemente em todas as suas cenas. Will Anderson, que sabe exprimir humor hilariante de seu gângster. Augusto Arcanjo  e Tomas Quaresma, empolgantes no ensemble. E Marcel Octávio, de cabelo curto e registro totalmente diferente de trabalhos anteriores, como Wolf de “Hair” e o vilão diminuto Lord Farquaad de “Shrek”.

“KISS ME KATE – O BEIJO DA MEGERA” está em cartaz no Rio de Janeiro,  no Teatro Bradesco (Village Mall – Barra da Tijuca). Sexta às 21:30. Sábado às 21h e Domingo às 20h.

Jornalista, articulista de cinema e teatro, apaixonado pelas artes


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Buscar